Osteoporose: saiba como evitar sua progressão

A osteoporose deixa os ossos mais frágeis e suscetíveis às fraturas e tem se tornando frequente numa população cada vez mais jovem. Por se tratar de uma doença silenciosa, os sintomas são geralmente sentidos quando já está em fase avançada. Os principais são: dores ósseas (sobretudo dor lombar), fraturas e redução da estatura por colapsos das vértebras da coluna.

TIPOS, CAUSAS E FATORES DE RISCO

A osteoporose é classificada em três tipos principais:

– Pós-Menopausa – Decorrentes das alterações na produção do estrógeno;

– Senil – Atinge homens ou mulheres acima de 70 anos e decorrem da perda natural da massa óssea.

– Secundária – Atinge pacientes acometidos por doenças renais crônicas, portadores de doenças endócrino hematológicas e usuários de certos medicamentos (como corticoides) por longos períodos;

A hereditariedade, o tabagismo, o consumo de álcool (mesmo que em doses moderadas), uma dieta carente de cálcio e o sedentarismo são outras causas para o aparecimento da Osteoporose.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

O melhor exame para o diagnóstico de osteoporose é a densitometria óssea, indicado as mulheres no período pós-menopausa e que apresentem fatores de risco e todas acima dos 65 anos. Não há indicação para realização em homens, exceto em caso de fatores de risco importantes.

TRATAMENTO

O uso de medicamentos visa à diminuição da sua progressão, o que também deve ser buscada a partir da adoção de alguns novos hábitos de vida:

– Pare de fumar e consumir bebidas alcoólicas;

– Consuma alimentos ricos em cálcio, como leite e derivados, legumes verdes, cereais, frutos secos e peixes;

– Deixe pelo menos 25% do corpo exposto ao sol, por 20 a 30 minutos, entre 6h e 10h, todos os dias. Não use protetor solar na região exposta, visando à absorção de vitamina D;

– Pratique exercícios físicos, incluindo musculação. A orientação de um profissional capacitado (profissional de educação física ou fisioterapeuta) durante a atividade é fundamental para a segurança do paciente. É importante que a atividade física escolhida, seja ela preventiva ou de recuperação, tenha baixo impacto. Essa condição é fundamental para estimular o depósito de cálcio nos ossos.

Com isso, caminhadas e sessões de alongamento realizadas no inicio da manhã e em locais abertos são comumente recomendados. Exercícios e esportes que promovam flexão e rotação da coluna, como golfe e tênis, são contraindicados.

Fonte: Minha vida

 

suaimagem

Other posts

Leave a Reply